terça-feira, 14 de dezembro de 2010

O que é mais doloroso -- um câncer ou um leão dormindo dentro de nós?

Há mais de trinta anos, o juiz Álvaro Mayrink da Costa, em entrevista à revista “Veja”, declarou: “Em todo homem há um leão adormecido e acordá-lo é só uma questão de oportunidade”. Agora, o psiquiatra francês David Servan-Schreiber, também em entrevista a “Veja”, revela: “Todos temos um câncer dormindo dentro de nós. É nosso estilo de vida que vai ou não determinar seu desenvolvimento”.Afinal, o que é mais doloroso: ter um câncer ou um leão dormindo dentro de nós? O psiquiatra se queixa de uma doença física, muitas vezes incurável. O juiz se queixa de uma doença moral, também muitas vezes incurável. Na verdade a luta contra o “leão” é mais difícil do que a luta contra o câncer. Além do mais, nem todos são acometidos pelo câncer, porém, ninguém está livre da tendência pecaminosa. Trata-se de um problema sério, do qual todos se queixam, em qualquer lugar e em qualquer tempo.O filósofo francês Jean François Mattei escreveu um livro sobre o assunto, intitulado “A Barbárie Interior”, no qual assevera: “O mal não vem do exterior, nós o carregamos dentro de nós”.O sacerdote ortodoxo russo Aleksandr Mien, assassinado em 1990, ensina: “O mal que o homem encontra mais amiúde em sua vida é o mal que vive dentro dele”.A escritora brasileira Raquel Stivelman assevera: “O homem comum carrega dentro de si impulsos para o bem e para o mal”. E acrescenta que, “infelizmente, os impulsos negativos, violentos ou destruidores ultrapassam em número, em muitos casos, os que são marcados pela generosidade e pelo altruísmo”.O líder católico mexicano José H. Prado Flores, em seu livro “Ide e Evangelizai os Batizados”, afirma: “O pecado não é algo que possamos impedir que entre em nós, mas algo que sai do fundo do nosso ser”.Há muitos outros testemunhos sobre a presença do gênio do mal no mais interior do nosso ser. Trata-se de um problema largamente abordado pela teologia judaica e cristã. O autor de Eclesiastes não hesita em declarar que “o coração dos homens está cheio de maldade e de loucura, durante toda a vida” (Ec 9.3). E o “Talmude” lembra que “a paixão é, primeiro, uma estranha; depois, torna-se hóspede; e, finalmente, é a dona da casa”. Jesus deixou claro que “é de dentro dos corações dos homens que saem as intenções malignas” (Mc 7.20). É desse “leão adormecido” que Paulo se lastima: “Minha nova vida manda-me fazer o que é correto, porém a velha natureza que ainda está dentro de mim gosta de pecar” (Rm 7.23, BV).


http://www.ultimato.com.br/revista/artigos/315/o-que-e-mais-doloroso-um-cancer-ou-um-leao-dormindo-dentro-de-nos

Vivos Ou Petrificados?

"Conjuro-te, pois, diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo,que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seureino, Que pregues a palavra, instes a tempo e fora detempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda alonganimidade e doutrina" (2 Timóteo 4:1, 2)."A lei de qualquer igreja é, e sempre será, evangelizar oupetrificar." (George E. Sweazy) "Evangelismo não faz partedo programa de trabalho da igreja; é o programa de trabalhoda igreja." (Brett Blair)O que nós, igrejas vivas do Senhor, temos feito durante anossa caminhada com Cristo. Qual tem sido o nosso propósitoespiritual? Em que temos empenhado os talentos que recebemosde Deus?Muitas vezes passamos dias, meses e anos dizendo que somosdiscípulos de Jesus, mas, nunca falamos de Seu amor, nuncacompartilhamos a bênção da salvação, nunca brilhamos comoluz do mundo. Quando nos convidam para um retiro na fazenda,aceitamos com muito prazer. Quando nos convidam para um"passeio missionário", somos os primeiros a dizer "sim".Quando nos procuram para um festival de sorvete, uma noitedo cachorro-quente, um jantar de namorados... exultamos degozo e bradamos: "Sim, sim, sim!" E, quando somos convocadospara um dia de evangelização nas ruas da cidade, ou na praçacentral, ou junto à Rodoviária local... estamos cansados,estamos ocupados, está muito calor, está chovendo, temosoutros compromissos...!!!Nossos corações estão petrificados; nossas vidas espirituaisestão petrificadas; nossa lâmpada está sem óleo, apagada epetrificada; nossa igreja está petrificada e o Senhor estátriste e não pode nos chamar de "servos bons e fiéis".Eu não quero virar pedra, não quero envergonhar o Senhor aquem amo, não quero fingir que sou filho de Deus. Eu estouvivo, quero vibrar de felicidade proclamando o nome do meuSenhor e Salvador, quero repartir tudo de maravilhoso quetenho recebido de Cristo. E você? Está vivo ou jápetrificou?
Paulo Roberto

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Isso é comunidade!

por Ariovaldo Ramos
Efésios 1
15 Por isso também eu, tendo ouvido falar da fé que entre vós há no Senhor Jesus e do vosso amor para com todos os santos,
Bom ter uma fé, em Jesus, que dá o que falar: fé que acredita que ele resolveu tudo o que tinha de ser resolvido com o Pai. Assim, não há bruxas a caçar, não há culpados para punir, tudo está resolvido, então, é correr para o abraço, qualquer débito com Deus já está pago, agora é a mutualidade em ajudar que cada um chegue à estatura do Filho. Fé que acredita que Jesus está no controle do Universo, sustentando tudo (Hb 1.3), daí não há maldição que atrapalhe.
Bom ter um amor mútuo que dá o que falar: onde a comunhão impera, isso começa por só falar o bem, um do outro, e cresce até um estar pronto para sacrificar-se pelo outro. É fruto dessa fé: tudo está resolvido com Deus, logo, tudo está resolvido entre nós, somos unidade de novo, e, como tal, devemos viver.
Isso é comunidade!
16 não cesso de dar graças por vós, lembrando-me de vós nas minhas orações,
Bom ser uma comunidade por quem só há o que agradecer. Uma comunidade que entendeu o que é ser Igreja.
Isso é comunidade!
17 para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos dê o espírito de sabedoria e de revelação no pleno conhecimento dele;
Bom ser uma comunidade a quem o Pai dá espírito de sabedoria, não é o surgimento de muitos sábios, é uma comunidade de sabedoria, por ser uma comunidade cujo relacionamento a torna em condições de compreender melhor como Deus, a Trindade, vive. E a comunidade vai aprendendo com a Trindade, por revelação, como se vive em comunidade.
Isso é comunidade!
18 sendo iluminados os olhos do vosso coração, para que saibais qual seja a esperança da sua vocação, e quais as riquezas da glória da sua herança nos santos,
Bom saber para onde estamos caminhando como comunidade, e que é em comunidade que caminhamos, que caminhamos para ser tudo o que Deus queria que fossemos como unidade humana, como humanidade, e como isso é extremamente rico.
Bom, que isso é fruto de expansão da afeição, não é saber mais, por saber, é saber mais para gostar mais e para incluir mais o outro. É a construção da nova identidade, a identidade que define uma pessoa e uma comunidade como cristã. Uma identidade onde a ética é estética, isto é, o que leva alguém ou, a comunidade, a fazer ou não, seja o que for, é se é amável ou não. E o ser humano é sempre amável.
Isso é comunidade!

19 e qual a suprema grandeza do seu poder para conosco, os que cremos, segundo a operação da força do seu poder,
Bom saber quão grande é o poder que ele pôs à nossa disposição; por crermos em Jesus, e para saber isso, basta ver como esse poder agiu...
20 que operou em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos e fazendo-o sentar-se à sua direita nos céus,
Boa ação desse poder: ressuscitou ao Cristo!
Bom que esse poder colocou no poder aquele que sabe o que é sacrifício, pois, foi ao Cristo que deu autoridade sobre tudo e todos: estar assentado à direita, não é estar num espaço geográfico, é ter recebido autoridade sobre tudo: a Trindade governa por meio do Cristo.
Bom! Só quem sabe o que é esvaziar-se deve ocupar o poder. Que comunidade... Essa! Sobre quem atua o poder que ressuscita o desprezado, e empodera o que se sacrifica!
21 muito acima de todo principado, e autoridade, e poder, e domínio, e de todo nome que se nomeia, não só neste século, mas também no vindouro;
Bom! Tudo é tudo mesmo: no espaço, nas dimensões física e metafísica, no tempo e fora do tempo!
22 e sujeitou todas as coisas debaixo dos seus pés, e para ser cabeça sobre todas as coisas o deu à igreja,
Bom que tudo está debaixo dos pés daquele que não esmaga e que, portanto, não deixa esmagar.
Bom esse jeito de governar: A Trindade governa através do Cristo e o Cristo governa através da Igreja: a comunidade da inclusão, da afeição e do empoderamento do que serve à custas da própria vida!
Bom... O governo do Cristo se dá pelo amor; pelo perdão; pela restauração do ser humano, em todos os seus relacionamentos; pela intercessão e pelo serviço!
Isso é comunidade em ação pelo governo do Cristo!
23 que é o seu corpo, o complemento daquele que cumpre tudo em todas as coisas.
Bom que essa comunidade complementa aquele que está sobre tudo: ele continua a agir a partir do seu esvaziamento, embora esteja pleno de toda a sua glória.
Bom que adoração não é o mero despejar de elogios, mas o ministrar serviço àqueles a quem o governador, que se sacrificou, quer libertar; às sociedades, às quais, o governador quer resgatar do competição para a solidariedade; às nações, às quais, o governador quer ver desenvolvendo políticas públicas que resgatem o faminto, o sedento, o desabrigado, o segregado, o enfermo e o aprisionado.
Bom que essa comunidade o complementa, não por que nele falte algo, mas, porque a Trindade decidiu governar através dela, de modo que história e os atos humanos, finalmente, ganhem sentido.
Assim é que se ora pela comunidade da fé, e assim deve orar, por fé, a comunidade!
Isso que é comunidade! Essa comunidade prova que a humanidade é amada por Deus

O poder da oração

Seções — Abertura
A história da oração

Quando o ser humano começou a orar? Quem fez a primeira oração? A última frase de Gênesis 4 registra que, logo após o nascimento de Enos, começou-se “a invocar o nome do Senhor” (Gn 4.26). Embora o verbo “invocar” pareça sinônimo de cultuar ou adorar, em outros textos ele é sinônimo de clamar ou orar. Numa de suas orações, Davi escreve: “Na minha angústia, “invoquei” o Senhor, “clamei” a meu Deus; ele, do seu templo, ouviu a minha voz” (2Sm 22.7). No Salmo 50, Deus diz: “Invoca-me no dia da angústia: eu te livrarei, e tu me glorificarás” (Sl 50.15). As mesmas palavras são proferidaspela boca do profeta Jeremias: “Invoca-me, e te responderei” (Jr 33.3).
A expressão “invocar o nome do Senhor” aparece seis vezes no primeiro livro da Bíblia. Abraão (12.8; 13.4; 21.33), sua escrava Agar (16.13) e seu filho Isaque (26.25) invocam o nome do Senhor. A esta altura da história humana tal ato já seria um exercício religioso habitual.
As outras orações de Gênesis não são meras invocações da presença de Deus, mas súplicas bem elaboradas e mais explícitas. A primeira é um modelo de oração intercessória. As outras são pedidos em favor da interferência da misericórdia e do poder de Deus para resolver situações difíceis (a oração do servo de Abraão), situações ligadas a problemas de saúde (a oração de Isaque) e situações de perigo (as orações de Jacó).
Abraão demora-se na presença de Deus e insiste o quanto pode em favor da não-destruição de Sodoma e Gomorra, em benefício de alguns poucos justos porventura ali residentes. E ele consegue o favor de Deus vez após vez: Deus não destruiria as cidades da campina caso houvesse ali cinquenta, 45, quarenta, trinta, vinte ou dez justos. Como não havia nem sequer dez, as cidades foram destruídas (Gn 18.22-33). O mesmo Abraão orou em favor da saúde de Abimeleque, sua mulher e servas (Gn 20.17).
O filho de Abraão e Agar, ao ser mandado embora junto com a mãe, não tendo mais água para beber, clamou e “Deus ouviu a voz do menino” (Gn 21.17).
O servo de Abraão não sabia como cumprir a delicada missão de conseguir uma esposa para o filho solteirão de seu senhor. Então apelou à oração e foi plenamente atendido. A primeira moça com a qual se encontrou na Mesopotâmia tornou-se esposa de Isaque. O servo fez questão de contar essa experiência de oração à família da jovem (Gn 24.10-50).
Como Rebeca não engravidava, “Isaque orou ao Senhor por sua mulher, porque ela era estéril”. Depois de completar bodas de porcelana, aos 60 anos, nasceram os gêmeos Esaú e Jacó (Gn 25.19-26).
Depois de casar-se com quatro mulheres, de se tornar pai de doze rapazes e de Diná, e de ficar muito rico, Jacó resolveu voltar para sua terra. Porém, logo soube que o irmão ainda alimentava vingança contra ele e vinha ao seu encalço com quatrocentos homens armados. Ao perceber que ele e sua família estavam em perigo, Jacó orou ao Senhor: “Livra-me das mãos de meu irmão Esaú, porque eu o temo, para que não venha ele matar-me e as mães com os filhos”. Foi uma oração perseverante e audaciosa, pois do lado de cá do Jaboque ele disse ao Senhor: “Não te deixarei ir se não me abençoares”. A emoção desarmou Esaú, os dois inimigos choraram um no ombro do outro e a guerra acabou (Gn 32.3-32).
O que mais se aprende com esta história de oração é a humildade com que elas foram feitas. Na intercessão por Sodoma, Abraão declarou: “Eis que me atrevo a falar ao Senhor, eu que sou pó e cinza” (Gn 18.27). Jacó também confessou o que de fato era ao começar sua oração com as seguintes palavras: “Sou indigno de todas as misericórdias e de toda a fidelidade que tens usado para com teu servo” (Gn 32.10).
Bom seria se todas as nossas orações começassem com essa confissão de Jacó e a do publicano: “Ó Deus, sê propício a mim, pecador!” (Lc 18.13).

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Evento no Sábado em Recife


1. Peça Teatral Eliom
O Evanarte, um dos maiores grupos de teatro amador de Pernambuco, apresenta o 31º espetáculo do seu repertório: Eliom. A peça traz ao palco a maior produção da trajetória do grupo com a missão de instigar uma reflexão social através de uma história de seres fantásticos. É ambientada na era medieval, e um texto cheio de poesia acompanha a estética do espetáculo, que apresenta cenário suntuoso e mais de 30 figurinos épicos, idealizados pela designer de moda Nathália Sena. Além disso, o grupo lançou mão de um entrecruzamento de linguagens, utilizando bonecos - que chegam até 2 metros de altura –, técnicas circenses, música e dança, esta última sendo coordenada pela coreógrafa Isabel Sena. Eliom promete ser uma das maiores produções de fantasia adaptadas para os palcos recifenses.


SERVIÇO
Quando: Sábados, 6 e 13 de novembro
Onde: Teatro Barreto Junior

Horários: 18h e 21h
Ingressos: R$10 (preço promocional)

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Carta de amor de satanás...



CARTA DE SATANAS


Ontem eu te vi quando começava o seu dia. Acordou e nem sequer orou ao seu Deus. Ou melhor, durante todo o dia você não orou, e nem lembrou de abençoar sua comida. Você é muito ingrato para com o seu Deus, e isso em você me agrada muito. Eu também gosto da enorme fraqueza que sempre demonstra no que diz respeito ao seu crescimento espiritual, em ser um cristão.

Raramente lê a Bíblia e quando faz está cansado. Não medita no que lê, ora quase nada, além disso, muitas vezes diz palavras que não analisa. Por qualquer pretexto chega tarde ou falta ao seu culto de ensino. E o que falar de suas murmurações? Temos assistido muitos filmes juntos, sem falar nas vezes que fomos juntos ao teatro. Lembra daquele dia da tua fraqueza com aquela linda pessoa? Oh como foi bom!

Mas o mais me agrada é que você não se arrepende. E que sabe que é jovem e tem que aproveitar a vida, pensa só na carne e acredita que precisa ser salvo para a eternidade. Não há duvida você é um dos meus.

Amo as piadas vergonhosas que você conta e que também escuta. Você ri delas, eu também rio de ver um filho de Deus participando disto. O fato é que nos sentimos bem. A musica vulgar e de duplo sentido que você escuta me agrada demais. Como você sabe quais são os grupos que eu gosto de escutar? Também adoro quando murmura e se revolta contra o seu Deus.

Sinto-me feliz quando vejo você dançando e fazendo estes movimentos sensuais, eles me fascinam. Como isso me agrada!!! Você quer se encontrar comigo qualquer dia destes???


Certamente quando você está se divertindo saudavelmente, fico triste, mas sem problema, sempre haverá outra oportunidade. Tem vezes que me faz coisas incríveis, quando da mal exemplo as crianças ou quando os autoriza para perderem a sua inocência através da televisão, musicas ou coisas do gênero. Eles são tão espertos que imitam facilmente tudo o vêem. Muito obrigado.


O que mais me agrada é que poucas vezes tenho que te tentar, quase sempre cai por conta própria. Você busca os melhores momentos, se expõe as situações perigosas, me dando lugar!

Se tivesse cabeça mudaria de ambiente e de companhias; buscaria a palavra de Deus e entregaria realmente a tua vida aquele que você chama de Deus e, ainda mais, viveria o resto de seus anos sob a orientação do Espírito Santo.

Não tenho costume de enviar este tipo de mensagem, mas você é tão acomodado espiritualmente que não acredito que vá mudar nada.

Não me entenda mal, eu te odeio e não te dou a mínima. Se eu te busco é porque você me satisfaz com as tuas atitudes e faz cair em ridículo a Jesus Cristo.



Assinado Teu inimigo que te odeia: Satanás

ou como queira me chamar



P.S. Se realmente me amas,

não mostre à ninguém mais esta carta.

domingo, 26 de setembro de 2010

Que Mais Poderíamos Almejar?

"Qual é, logo, a vossa bem-aventurança? (Gálatas 4:15).

Na antiga série de quadrinhos, uma criança veio até Charlie
Brown e disse: "Sim, senhor, Charlie Brown. Abraão Lincoln
foi um grande homem. . . . Charlie Brown, você gostaria de
ter sido Abraão Lincoln?" Ele refletiu por um instante e
respondeu: "Bem, eu não sei... Eu já me esforço para ser o
velho Charlie Brown!"

Quanto tempo perdemos e quantas oportunidades deixamos
passar simplesmente porque queremos ser aquilo que não
somos. Não desfrutamos a tão sonhada felicidade que cremos,
teríamos, se fôssemos outra pessoa e também não vivemos a
real felicidade que Deus nos preparou sendo aquilo que agora
somos.

Temos uma vida boa e tranquila, mas invejamos as pessoas
que, ao nosso ver, têm vida melhor do que a nossa. Temos uma
família maravilhosa, mas, não dormimos em paz imaginando
como seria bom se a nossa família fosse outra. E, enquanto
isso acontece, nossos dias são insípidos e nossas vidas
vazias.

Somos filhos de Deus! Haveria uma vida melhor que esta?
Temos Cristo no coração. Poderíamos ter um convidado mais
ilustre em nossa casa? Somos mais que vitoriosos. Que mais
poderíamos almejar? Nossos nomes estão incluídos no Livro da
Vida. Haveria dádiva maior a ansiar? O Senhor nos preparou
uma casa nos Céus. Existe um patrimônio maior que este pelo
qual deveríamos buscar?

E se temos tudo de que necessitamos para uma vida de prazer
e felicidade, por que isso ainda não acontece? Qual o motivo
de nossa insatisfação e murmurações?

Está na hora de começarmos a viver abundantemente. Está na
hora de louvarmos e agradecermos a Deus por tudo o que somos
e por tudo o que Ele nos dá. Está na hora de reconhecermos
que não precisamos de mais nada para sermos felizes.


Paulo Roberto

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Fruto do encontro de jovens com Cristo

Texto abençoador----
Todos os anos minha igreja acontece dois encontro de jovens com Cristo. O foco do evento é falar de Cristo para jovens que ainda não o conhecem. Geralmente vão em torno de 150 jovens descrentes e sempre muitos deles tem um um encontro com o senhor e se convertem. Nesse último encontro a querida Vic do grupo de Priscila( amiga e irmã na fé) se converteu e vem dando muitos frutos no senhor. Leiam o texto belíssimo que ela escreveu logo abaixo.


Boa Noite,


Gostaria de compartilhar com vc algumas palavrinhas hauhuahuha, quem me conhece sabe o qnto gosto de escreveeer e leer... e fazia muiito tempo q eu não parava pra curtir o meu momento com as letras, e hoje Graça à Deus eu meditei em algumas coisas que li, e fiquei com uma vontade gigaaaaante de escrever... e relembrando todos os meus textos, tudo que eu havia vivido, decidi compartilhar com você a imensidãao que é o amor de Cristo por nós. Deus realmente não nos abandona, Ele não desiste de você tão fácil... Ele não desistiu de mim(Glória à Deus por isso), e eu agradeço por esse amor sem tamanho, inenarrável. Há um tempo atrás, eu vinha sempre meditando no versículo da Bíblia que fala assim: "Porque, quando sou fraco, então, é que sou forte". E eu pensava que eu nunca ia precisar levar isso para no meu dia a dia, pois eu estava em cristo e eu não iria fraquejar, mas não é bem assim irmãos, todos estamos sujeitos ao erro, somos pecadores, mas temos que saber passar por isso, atravessar esse lago escuro, por que do mesmo jeito que há o lado da LUZ, também há o lado da escuridão, satanás, que veio para matar, roubar e destruir, e o ‘coisa lá de baixo’ quer nos roubar para ele, e nos levar ao pecado, usando o nosso sofrimento para nos derrotar, fazendo afundarmos mais e mais, e nos afastando de Deus, ele tenta nos julgar, fazer com que acreditemos que não há mais solução, que por tantas coisas que cometemos, Deus não vai nos aceitar mais, ele tenta nos deixar envergonhado. Sabemos muito bem que o diabo quer a nossa ruína. Ele quer nos devorar como leão que ruge (1 Pedro 5:8). E infelizmente muitos de nós deixamos nos levar por isso, mas é enganação queridos, Deus é amor, Deus é perdão, entregue o seu coração à Ele, e somente Ele tomara conta da sua vida. Devemos crer no Deus que servimos, ele JAMAIS nos causa sofrimento no mundo, e Ele não nos tenta. Porém acredito que muitas vezes, ao invés de tirar os problemas das nossas vidas, Ele os utiliza para o nosso bem. Jamais devemos interpretar problemas como sinais do desprezo de Deus. Ele pode usar calamidades para castigar os ímpios, mas, ele também permite tribulações na vida de seus filhos (Hebreus 12:5-11). Eu não sei se está certo, mas é como eu penso, e se eu estiver errada no meu modo de pensar, peço sabedoria à Deus para compreender melhor os seu ensinamentos, mas acredito que nas tribulações aprendemos a depender da graça do Senhor. Quando sentimos que temos tudo sob controle por causa da nossa própria capacidade, facilmente esquecemos de Deus. Nas horas de maior fraqueza, quando sentimos incapazes de resolver os nossos problemas sozinhos, tendemos a voltar para Deus e nos entregar à poderosa mão dele. Nossa inteligência não nos basta. Nossos recursos financeiros não nos bastam. Nossos amigos não conseguem preencher as nossas necessidades. A graça de Deus nos basta, e o poder dele se manifesta através da nossa fraqueza. Que possamos admitir a nossa própria incapacidade e deixar Cristo tomar conta das nossas vidas. Como Cristo morreu para nos dar vida, nosso velho homem morre para dar lugar para Jesus viver: "Porque eu, mediante a própria lei, morri para a lei, a fim de viver para Deus. Estou crucificado com Cristo; logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim" (Gálatas 2:19-20). Jesus aceitou a "fraqueza" da sua forma humana para se entregar por nós. É somente quando aceitamos a nossa própria inadequação que temos condições de nos entregar a Cristo.

Vamos ter a fé e a coragem, e aproveitar a oportunidade e crescer espiritualmente. Quando nos entregamos a Cristo, encontramos a graça e a força verdadeira. Hoje só posso dizer que estou muito feliz, Deus vive em mim, Ele me mostrou que existe uma maneira ÚNICA e verdadeira para se viver, Ele me ensinou a ter paciência, esperar nEle, e com seu amor me mostrou que as coisas velhas ficaram para trás, e tudo se fez novo, não importa o que eu fui, o que eu fiz, o que eu pensei, pois Jesus levou tudo isso na cruz, e hoje não vivo mais eu, mas Cristo vive em mim.

'...que não seja em vão a sua obra, que não seja em vão a sua morte... Não quero minha vida igual a tudo que se vê. Mas por mim mesma eu não posso nada, NÃO CONSIGO MUDAR MINHA VIDA SEM TUA PRESENÇA. Sonda o meu coração e saberás quem sou realmente, dependo da tua misericórdia, para ser uma pessoa melhor neste mundo preciso deste amor. Quero lembrar da tua ressurreição e ver que a cruz está vazia, pois o Senhor vive! Transforma-me a cada dia.' ♥


"Só quem tiver coragem pra enfrentar a dor de ser marcado... Pode ser mudado." ♬

Vic

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Bolas De Gude -- Ato De Amor

"E, chamando os seus discípulos, disse-lhes: Em verdade vos
digo que esta pobre viúva deitou mais do que todos os que
deitaram na arca do tesouro" (Marcos 12:43).

Certo dia, em uma igreja, um menino pobre viu todos os
adultos colocando dinheiro em um cesto de ofertas. Ele não
tinha nada em seu bolso além de cinco bolas de gude. Ele as
pegou e, levantando-se, colocou-as no cesto. As pessoas ao
redor sorriram ao vê-lo depositar, com toda a sua
ingenuidade, aquela estranha oferta no cesto. Após a
reunião, um diácono aproximou-se dele e perguntou se não
desejava ter suas bolinhas de gude de volta. "Oh, não, eu as
dei para o Senhor Jesus". Como o fato foi muito comentado na
igreja, um dos membros, de bom poder financeiro, disse: "Eu
dou 100 dólares pelas bolas de gude do menino". Aquela
atitude de amor do menino produziu, então, um novo milagre,
comum a todos que amam ao Senhor: 5 centavos se
transformaram em 100 dólares para a obra de Deus. (Ruth E.
Dow)

Grandes milagres acontecem quando oferecemos aquilo que
possuímos para o Senhor. E não estou falando de dinheiro,
mas, de amor. Às vezes perdemos nossa bênção porque achamos
que a única coisa que podemos dar a Deus é dinheiro. E, se
não temos dinheiro, achamos que não podemos dar nada. Outras
vezes, damos muito dinheiro pensando que assim compraremos a
bênção do Senhor, mas, como ela não está à venda, acabamos
sem dinheiro e sem os milagres de Deus.

Muitos lugares, hoje, estão de portas abertas oferecendo
bênçãos, prosperidade e milagres em troca de uma certa
quantia de dinheiro. A fé está sendo comercializada em todas
as esquinas, mas não é este o ensino de Cristo. Se fosse
assim, o Senhor Jesus teria exaltado as grandes ofertas dos
ricos e não a pequena e singela oferta da viúva pobre. Ele
não considerou a quantia oferecida e sim o amor daquela
viúva pela causa do Mestre.

O garoto da nossa ilustração não tinha dinheiro, porém, deu
a maior oferta daquela reunião. Não porque suas bolinhas de
gude , de cinco centavos, proporcionaram uma arrecadação de
cem dólares, mas, porque deu tudo o que tinha para o Senhor
que já aprendera, bem jovem, a amar. E sua atitude, com toda
certeza, despertou em todos daquela igreja um desejo ardente
de ser uma bênção e um canal de milagres para Deus.

O que você tem oferecido para o Senhor Jesus?



Paulo Roberto

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Evento na igreja das Graças

Divulguem na igreja de vocês. Esse evento será jóia e tenho certeza que todo mundo vai adorar.
Local: Igreja presbiteriana das graças- Rua santo elias
As 19 horas

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Segurança No Colo Do Pai





"O receio do homem lhe arma laços; mas o que confia no
Senhor está seguro" (Provérbios 29:25).

Um fazendeiro saiu para uma visita a uma aldeia distante e
levou seu filho pequeno junto com ele. No caminho eles
passaram por um rio cujas águas corriam velozmente. Eles
atravessaram uma fraca ponte que parecia prestes a
desmoronar. O dia ainda estava claro, mas, o menino ficou
muito assustado. Ao retornar para casa, ao entardecer, o
menino lembrou-se do rio e da velha ponte e ficou em pânico.
Como eles cruzariam aquele turbulento rio à noite? Notando
sua ansiedade, o pai ergueu o filho e levou-o em seus
braços. Antes de chegar à ponte, o menino estava
profundamente adormecido contra os ombros de seu pai. Quando
o sol da manhã seguinte atravessou o vidro da janela de seu
quarto, o menino despertou e descobriu que estava seguro em
sua casa.

Muitas vezes nos vemos ansiosos e enfrentando o mesmo temor
daquela criança ao atravessar a ponte. A insegurança nos
domina, o medo tira a nossa paz, o receio de levantar e
recomeçar nos deixa prostrados e conformados com uma pequena
derrota. Sentimo-nos frágeis, sem forças, sem vigor, sem
esperanças e sem fé. O medo nos faz desistir de lutar, de
conquistar nossos sonhos, de vibrar com as vitórias
almejadas.

Esquecemos de que temos um Pai amoroso, que caminha ao nosso
lado, que nos toma no colo quando nos sentimos fracos, que
nos protege das correntezas das adversidades. Esquecemos de
que Ele nos prometeu grandes bênçãos e de que jamais nos
desamparará. Precisamos ter a coragem e a ousadia de confiar
nEle, de nos deixar conduzir por Suas fortes mãos, de nunca
duvidar de que na Sua presença sempre estaremos seguros.

Se a escuridão dos problemas lhe causa pânico, coloque sua
cabeça nos ombros do Pai celestial e logo verá o brilho do
sol das Suas ricas bênçãos brilhando novamente sobre sua
vida.

Paulo Roberto

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Slow Fade- Casting Crowns

Video emocionante e impactante! O que achei mais incrivel é que temos que tomar cuidado com TUDO ao nosso redor. " cuidado, olhinho com o que vê pois o pai, lá em cima está olhando com amor..." Pessoas nunca desabam de uma vez é uma morte lenta, cuidado com o pecado "pequeno" que andamos cativando, sempre achamos que não fará mal algum não é? Sempre leva a morte. E isso não é apenas em relação a infidelidade, está ligado a qualquer pecado, pensem nisso. bjs

Manu

O Impossível Torna-se Fácil

"Jesus, fixando neles o olhar, respondeu: Aos homens é isso
impossível, mas a Deus tudo é possível" (Mateus 19:26).

George Balanchine, o grande coreógrafo, faleceu em 30 de
abril de 1983, com 79 anos de idade. "Sr. B", como era
carinhosamente conhecido por seus dançarinos, "possuía um
poder mágico sobre seus artistas. Ele lhes mostrava como
fazer os impossíveis parecerem fáceis." (Diário Wall Street,
05/05/1983)

Podemos aproveitar esta notícia de jornal, concernente ao
mundo dos espetáculos, para refletir sobre nosso
relacionamento espiritual com o Senhor Jesus. Haveria alguma
coisa difícil para Ele? Poderíamos dizer que uma situação
seria impossível de ser resolvida por Ele?

E se todas as coisas lhe são possíveis, por que desanimamos
com facilidade? Por que curvamos nossas cabeças como se
estivéssemos conformados com a derrota? Por que continuamos
murmurando pelos cantos em vez de estar cantando e louvando
a Deus?

Se somos capazes de ir à igreja, de glorificar o Seu nome,
de ler a Sua Palavra e conversar com o Senhor em oração, por
que não colocamos em prática a nossa fé? Precisamos dar um
basta na incredulidade e saltar sobre as pedras das
decepções. Elas não devem ter poder para nos fazer desistir.
Elas não podem tirar a nossa motivação. Elas não podem
apagar o nosso sorriso. Elas não conseguirão evitar as
nossas conquistas.

Quando estivermos enfrentando grandes crises, precisamos
lembrar que grande não é o nosso problema e sim o nosso Deus
que a todos soluciona.

Tudo é possível para o Senhor! Tudo é possível para nós que
cremos no Senhor! Somos vencedores... sempre... seja qual
for a circunstância!


Paulo Roberto

Somos Verdadeiramente Ricos!

"Vede que grande amor nos tem concedido o Pai: que fôssemos
chamados filhos de Deus; e nós o somos" (1 João 3:1).

O novo carro do pastor enguiçou logo após o culto da noite.
Na manhã seguinte, ele conseguiu levar o carro até uma
oficina para ser consertado. "Eu espero que você não me
cobre muito pelo reparo", disse o pastor ao mecânico.
"Afinal, eu sou um pastor pobre". "Eu sei", respondeu o
mecânico, "eu ouvi sua pregação ontem".

A nossa ilustração de hoje nos mostra uma pequena anedota,
com um jogo de palavras. Porém, não estaríamos nós inseridos
na mesma realidade? Até que ponto tem sido "pobre" o nosso
testemunho? Por acaso não tem sido "pobre" o nosso
relacionamento com o Senhor? Não tem sido insignificante o
nosso envolvimento com as coisas de Deus?

Dizemos que somos cristãos e que Cristo habita em nossos
corações, mas, o nosso compromisso tem sido paupérrimo.
Dizemos que o amor de Cristo está em nós, mas, na prática,
nosso amor também é muito pobre. Nosso comparecimento aos
cultos é pobre e a nossa disposição para as atividades
evangelísticas é ainda mais pobre. Devíamos ser "luz" mas
estamos apagados, devíamos, como o "sal" dar sabor ao mundo,
mas somos completamente insípidos, devíamos proclamar a
alegria de ser um salvo em Cristo, mas, estamos cada vez
mais calados.

Como filhos do Deus da glória somos ricos, mas, nos
apresentamos em trapos rotos como se fôssemos as mais pobres
das criaturas. Nossas vestes deveriam ser coloridas, cheias
de luzes, brilhantes, fulgurantes, mas a nossa pobreza
espiritual mostra uma aparência bem diferente.

Não podemos aceitar isso. Devemos reagir! Devemos olhar para
o alto, para o Senhor dos senhores, para o Rei dos reis, e
assumir a nossa riqueza de bênçãos. Abandonemos as
murmurações, o pessimismo, o conformismo, a desesperança.
Levantemos nossas cabeças! Somos vitoriosos, somos herdeiros
dos Céus, somos filhos de Deus... somos ricos!

terça-feira, 6 de julho de 2010

Qual O Tesouro Mais Valioso?




"Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar
a um e amar o outro, ou há de dedicar-se a um e desprezar o
outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas" (Mateus
6:24).

Foi encontrado, nas ruínas de Pompéia, um corpo petrificado
de uma mulher com suas jóias na mão. Ela gastou todo o seu
tempo para reunir as jóias, em vez de fugir, sem demora, da
cidade condenada. Por ter demorado a sair do local, ela
acabou perdendo tanto as jóias como a vida. Grandes
multidões continuam cometendo o mesmo engano. Ao tentarem
alcançar, ao mesmo tempo, a terra e o céu, acabam perdendo a
ambos...

Que tesouro estamos buscando neste mundo? As riquezas da
terra, que podem desaparecer a qualquer momento, ou as
dádivas celestiais que duram para sempre? Estamos
preocupados apenas com a prosperidade material, que pode ser
enganosa ou com os tesouros espirituais que garantirão a
plenitude de nossa felicidade?

Muitas vezes deixamos Deus em segundo plano porque a nossa
prioridade é ganhar dinheiro. Alguns até tentam fazê-lo na
vida espiritual, "investindo no reino" como quem deposita em
fundos bancários. Acham que "dando muito" receberão muito
mais. Não amam a Deus, mas ao retorno financeiro que Ele
pode dar. Acabam frustrados por perderem até o pouco que
têm.

O maior tesouro que podemos possuir não é uma caixa de jóias
guardada em um cofre seguro ou uma conta com muitos zeros.
Isso pode acabar um dia e de nada servirá após a nossa
morte. Muito mais valioso é o tesouro celestial, que nos
proporciona uma vida de felicidade aqui neste mundo e uma
alegria que durará por toda a eternidade.

Não podemos priorizar os tesouros da terra achando que, no
final da vida, ganharemos também o celestial. Pode não dar
tempo. Mais acertado é garantir os tesouros celestiais e,
sob a bênção do Senhor, desfrutar dos tesouros que Ele
desejar nos dar aqui no mundo.


Paulo Roberto

sábado, 12 de junho de 2010

Primeiro Nós, Depois Os Outros

"pois, se alguém não sabe governar a sua própria casa, como
cuidará da igreja de Deus?" (1 Timóteo 3:5)

Coca-Cola parece estar em todos os lugares. Mas, como chega
lá? Este lema, postado na sede da companhia, responde: Pense
de forma global, mas, aja no local. O que este slogan está
para a Coca-Cola, a Grande Comissão está para a igreja. Uma
igreja que quer obedecer o comando do Senhor para fazer
discípulos em todas as nações, deve primeiro ser fiel em sua
adoração a Deus.

Muitas vezes desejamos alcançar o topo da montanha de nossos
sonhos, tanto materiais como espirituais, mas não estamos
dispostos a subir, um passo de cada vez. Desejamos grandes
conquistas mas nada realizamos para atingir o nosso
propósito.

Como poderemos alcançar todas as dádivas do Senhor se nem
sequer cogitamos passar alguns momentos diante dEle? Como
poderemos receber as respostas do Céu se nem nos preocupamos
em "fazer as perguntas"? Como desfrutar do carinho de Deus
se não nos aproximamos dEle?

Para uma igreja alcançar um povo perdido precisa se achar
primeiro antes de ir até ele. Para mudar a forma de agir de
uma cidade precisa mudar a forma de agir de seus membros.
Para ver os milagres acontecerem precisa dedicar um tempo à
oração e ao estudo da Palavra.

Como podemos aspirar um mundo cheio de amor se não somos
capazes de amar aos que estão junto a nós? Como poderemos
ansiar por lares estruturados e iluminados espiritualmente
se isso não acontece em nossa própria casa? Como
edificaremos os jovens que encontramos pelo caminho se não
conseguimos evitar a rebeldia de nossos próprios filhos?

Cuidemos de nós mesmos, de nossos filhos e de nossa igreja,
antes de tentar cuidar dos demais.

Paulo Roberto

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Um Celeiro De Felicidade

"Deus é amor; e quem permanece em amor, permanece em Deus, eDeus nele" (1 João 4:16)."Sempre que eu tenho a oportunidade de amar a Deus emobediência pessoal, eu acabo sentindo um regozijo maior emmeu coração em relação a Ele e um desejo ardente deobedecê-lo ainda mais da próxima vez. A obediência não é umfim, mas um meio, uma maneira de expressar o nosso amor aDeus e uma forma de aumentar o nosso amor por Deus. É umcatalisador no processo de amar a Deus e tornar-se cada vezmais parecido com Jesus." (Martha Thatcher - a Liberdade daObediência)O que é obedecer a Deus senão uma demonstração de amor egratidão por tudo que Ele já fez e continua fazendo portodos nós? Se o amamos, obedecemos. Se obedecemos, nós Oamamos. Não existe amor sem obediência e nem obediência semum grande amor por tudo que o Senhor é para nós.Se Ele nos diz que devemos amar ao próximo e até aosinimigos, devemos demonstrar todo o nosso amor. E quantomais externamos o nosso amor, mais desejo de amar nos invadea alma. O amor gera amor e o cultivo do amor nos proporcionaa satisfação de ver, a cada dia, mais e mais frutos de amornascendo para nos encher de amor.Se Ele nos diz que devemos servir a todos, trabalhamos onosso coração nesse sentido e a satisfação nos impulsiona aestar sempre à disposição de nosso semelhante. Descobrimos,no ato de servir, o prazer de ver o Senhor agindo em nós eatravés de nós. Jesus não veio para ser servido e sim paraservir. Ele é o nosso exemplo e queremos imitá-lo em Suasatitudes.Se eu sou um cristão, devo ser um discípulo de Cristo. SeEle nos manda amar e servir, devo obedecê-lo. E se oobedeço, O amo ainda mais. Seu amor por mim, que o obedeço,torna-se cada vez maior e o meu amor por Ele, cresce àmedida que o amo em obediência. Ele é o meu Senhor e buscoengrandecê-lo sempre. E tudo o que faço me enche de grandealegria o coração e a minha vida se torna um celeiro defelicidade.

texto de

Paulo Roberto

É incrivel como é dificil amar quem não nos ama, e servi não é? Amar aquele amigo que nunca te esquece, sua mãe, seus irmãos e pessoas queridas é muito fácil né? Mas Deus tem feito esse chamado e devemos nos esforçar para cumprir. Eu admito que tem sido bem dificil amar "algumas"pessoas, chega parecer um fardo conviver com elas, imagina amar...Mas essa uma luta constante e o motivo de muitas das minhas oraçoes. bjs e fiquem com Deus

terça-feira, 1 de junho de 2010

A mesma misericódia que queremos, também devemos ter com o próximo

Hoje recebi esse email lindo da minha amiga Pri, e me deu vontade de compartilhar com vcs...


Meninas,

Recebi esse texto hoje e refleti muito nele, é uma verdade que todos os dias julgamos as pessoas de acordo com suas aparências, precisamos pedir a DEUS sua graça e amor para que possamos com os olhos do PAI enxegar o nosso próximo como ele realmente é, sem nosso crivo de preconceitos, injúrias e malícias, e amá-lo como se fosse a nós mesmo... É um princípio tão básico, mas tão pouco (OU QUASE NADA) praticado, dentro da igreja e principalmente dentro de nós, que somos templo do espírito santo de DEUS.

A começar de mim, gostaria de olhar o outro como olho para mim mesma, com misericórdia, amor e zêlo.

Um beijão,

Pri Canuto





Éramos a única família no restaurante com uma criança.

Eu coloquei Daniel numa cadeira para crianças e notei que todos estavam tranqüilos, comendo e conversando.

De repente, Daniel gritou animado, dizendo: 'Olá, amigo!', batendo na mesa com suas mãozinhas gordas.

Seus olhos estavam bem abertos pela admiração e sua boca mostrava a falta de dentes.

Com muita satisfação, ele ria, se retorcendo.

Eu olhei em Volta e vi a razão de seu contentamento.

Era um homem andrajoso, com um casaco jogado nos ombros, sujo, engordurado e rasgado.

Suas calças eram trapos com as costuras abertas até a metade, e seus dedos apareciam através do que foram, um dia, os sapatos.

Sua camisa estava suja e seu cabelo não havia sido penteado por muito tempo.

Seu nariz tinha tantas veias que parecia um mapa.

Estávamos um pouco longe dele para sentir seu cheiro, mas asseguro que cheirava mal.

Suas mãos começaram a se mexer para saudar.

'Olá, neném. Como está você?', disse o homem a Daniel.

Minha esposa e eu nos olhamos:

'Que faremos?'.

Daniel continuou rindo e respondeu, 'Olá, olá,amigo'.
Todos no restaurante nos olharam e logo se viraram para o mendigo.

O velho sujo estava incomodando nosso lindo filho.

Trouxeram a comida e o homem começou a falar com o nosso filho como um bebê.

Ninguém acreditava que o que o homem estava fazendo era simpático.

Obviamente, ele estava bêbado.

Minha esposa e eu estávamos envergonhados.

Comemos em silêncio; menos Daniel que estava super inquieto e mostrando todo o seu repertório ao desconhecido, a quem conquistava com suas criancices.

Finalmente, terminamos de comer e nos dirigimos à porta.

Minha esposa foi pagar a conta e eu lhe disse que nos encontraríamos no Estacionamento.

O velho se encontrava muito perto da porta de saída.

'Deus meu, ajuda-me a sair daqui antes que este louco fale com Daniel', disse orando, enquanto caminhava perto do homem.

Estufei um pouco o peito, tratando de sair sem respirar nem um pouco do ar que ele pudesse estar exalando.

Enquanto eu fazia isto, Daniel se voltou rapidamente na direção onde estava o velho e estendeu seus braços na posição de 'carrega-me'.

Antes que eu pudesse impedir, Daniel se jogou dos meus braços para os braços do homem.

Rapidamente, o velho fedorento e o menino consumaram sua relação de amor.

Daniel, num ato de total confiança, amor e submissão, recostou sua cabeça no ombro do desconhecido.

O homem fechou os olhos e pude ver lágrimas correndo por sua face.

Suas velhas e maltratadas mãos, cheias de cicatrizes, dor e trabalho duro,suave, muito suavemente, acariciavam as costas de Daniel.

Nunca dois seres haviam se amado tão profundamente em tão pouco tempo.

Eu me detive, aterrado. O velho homem, com Daniel em seus braços, por um momento abriu seus olhos e olhando diretamente nos meus, me disse com voz forte e segura:

'Cuide deste menino'.

De alguma maneira, com um imenso nó na garganta, eu respondi: 'Assim o farei'.

Ele afastou Daniel de seu peito, lentamente, como se sentisse uma dor.

Peguei meu filho e o velho homem me disse:

'Deus o abençoe, senhor. Você me deu um presente maravilhoso'.

Não pude dizer mais que um entrecortado 'obrigado'.

Com Daniel nos meus braços, caminhei rapidamente até o carro.

Minha esposa perguntava por que eu estava chorando e segurando Daniel tão fortemente, e por que estava dizendo:

'Deus meu, Deus meu, me perdoe'.

Eu acabava de presenciar o amor de Cristo através da inocência de um pequeno menino que não viu pecado, que não fez nenhum juízo; um menino que viu uma alma e uns adultos que viram um montão de roupa suja.

Eu fui um cristão cego carregando um menino que não o era.

Eu senti que Deus estava me perguntando:

'Estás disposto a dividir seu filho por um momento?', quando Ele Compartilhou Seu Filho por toda a eternidade.

O velho andrajoso, inconscientemente, me recordou:
Eu asseguro que aquele que não aceite o reino de Deus como um Menino, não entrará nele.' (Lucas 18:17).

segunda-feira, 31 de maio de 2010

How Great Is Our God - Hillsong (com tradução)

Meu amado Deus, quão grande é o teu amor, tua graça que nunca vou merecer...Teu filho na cruz por mim...Eu te amo meu Deus mesmo sendo tão pecadora como sou.
Tua filha
Manuela

Espanador Espiritual



"Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão aDeus" (Mateus 5:8).Ele era um menino de apenas quatro anos de idade e não havianada de incomum em não gostar de sabão e água. Um dia, commuito amor, sua mãe tentou argumentar com ele, dizendo: "Masseguramente você quer ser limpo, não quer?" "Sim", o meninorespondeu com lágrimas, "mas você não poderia passar oespanador em mim, para retirar o pó?" Isto é muitoengraçado, vindo de um menino de quatro anos, mas, tristequando pessoas se contentam em receber apenas uma espanadaespiritual por semana (e muitos só permitem que o espanadorseja aplicado algumas vezes por ano). A impureza interna seinstala e eles parecem contentes sem se incomodar com isso.Até que ponto somos semelhantes ao garoto de nossa história?Temos nos contentado em viver de qualquer maneira, não nosimportando com uma vida espiritual que louve ao Senhor eglorifique o Seu nome? Temos deixado as impurezas mundanasse instalarem em nossos corações, impedindo que a luz deCristo brilhe em nossas atitudes?A Palavra de Deus nos diz que as moradas celestiais estãopreparadas para os limpos e puros e que ao deixarmos oSenhor nos purificar, nos tornamos mais alvos que a neve. Éisso que temos buscado? É isso que alegra os nossoscorações? Estamos, alegremente, buscando alegrar o coraçãode nosso Deus?Se buscarmos o espanador espiritual apenas nos finais desemana ou em algumas raras vezes por ano, as impurezastomarão conta de nossas almas e a limpeza passará a sermuito mais difícil. Se deixarmos o Senhor nos limpar a todomomento, nos manteremos puros, cheios de vigor espiritual,felizes e abençoados em todos os dias de nossas vidas.Deixe Deus agir em seu coração todos os dias e sua vidaestará sempre limpa e brilhante.
Paulo Roberto

terça-feira, 18 de maio de 2010

Monopólio

"Eu farei de ti uma grande nação; abençoar-te-ei, e
engrandecerei o teu nome; e tu, sê uma bênção" (Gênesis
12:2).

Um grupo de clérigos estava reunido para decidir se deveria
ou não convidar Dwight Moody para sua cidade. O sucesso do
afamado evangelista havia despertado a atenção da igreja
naquela cidade. Um dos ministros presentes, que se dizia não
impressionado com o que falavam do pregador, comentou:
"Teria o Sr. Moody monopólio sobre o Espírito Santo?" Outro
homem, calmamente, respondeu: "Não, mas parece que o
Espírito Santo tem monopólio sobre o Sr. Moody."

Muitas pessoas propagam ser "poderosas" nas mãos de Deus,
"ter a chave do poder de Deus", "ter uma oração forte" que
resolve tudo, e assim por diante. Estamos cansados de ouvir
tudo isso em emissoras de rádio, televisão e outros canais
de mídia. Não as queremos julgar, mas o melhor seria que
dissessem que são apenas "instrumentos simples" nas mãos de
um Deus poderoso, que tudo pode e que tem prazer em abençoar
àqueles que o obedecem e que nEle confiam.

Maravilhoso é ouvir alguém dizer que somos diferentes, que
temos um semblante que irradia paz, que temos um brilho que
dissipa qualquer sombra, que testemunhamos, verdadeiramente,
do Deus que proclamamos.

Deus disse a Abrão: "Sê tu uma bênção". Isso deve ser o
máximo almejado em nossas vidas espirituais. Isso basta para
que sejamos felizes e mais do que vencedores. Não há
depressão para aqueles que são uma bênção. Não há angústia e
frustração para aqueles que são uma bênção. Não há derrotas
para aqueles que são uma bênção.

Você tem deixado o Senhor usar sua vida? Tem aceitado Sua
direção? Tem dado a Ele a glória que Lhe pertence? Ou tem
determinado o que Deus tem de fazer para você?

Tenho me esforçado para que minha vida esteja sob o
monopólio do Senhor Jesus. E você?

Paulo Roberto

quarta-feira, 12 de maio de 2010

A Certeza Da Riqueza


manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos, nem
ponham a sua esperança na incerteza das riquezas, mas em
Deus, que nos concede abundantemente todas as coisas para
delas gozarmos" (1 Timóteo 6:17).

Um jovem estava conversando com um homem de idade e o
assunto era riquezas. O velho perguntou ao moço: "Quando um
homem se torna suficientemente rico?" O moço respondeu:
"Quando ele tiver um milhão de dólares". O velho disse:
"Não". "Dois milhões?" "Não". "Dez milhões?" "Não". "cem
milhões?" O jovem pensou que com essa quantia encerraria a
questão. Mas o velho insistiu: "Não". O moço desistiu e
pediu ao velho que lhe dissesse o quanto seria necessário
para um homem ser suficientemente rico. O velho, então,
respondeu: "Quando ele tiver um pouco mais do que já tem, ou
seja, nunca."

É estranho verificar que algumas pessoas nunca julgam ter o
suficiente do mundo. Elas sempre estão querendo mais e, por
isso, não se sentem felizes. As pessoas que tem,
verdadeiramente, Jesus no coração, mesmo que não tenham
muito, crêem que têm o suficiente e, por isso, sentem-se
alegres e satisfeitas.

O mundo oferece muitas coisas aos incautos. Estes,
seduzidos, enveredam por caminhos que julgam serem os da
felicidade. Mas ela não chega nunca, e nunca chegará. Cada
objetivo alcançado exige algo mais. E quanto mais alcançam
metas, mais metas ainda precisam ser alcançadas. Nunca estão
e nunca estarão satisfeitos.

A riqueza de Deus é sentida tanto quando temos pouco como
quando temos muito. Não importa a quantidade, a presença do
Senhor nos torna suficientemente felizes. Se eu tenho pouco,
sei que Deus me abençoará e o pouco será suficiente para
alegrar meu coração. Se tenho muito, sinto-me especialmente
abençoado e sei que poderei compartilhar a minha bênção com
muitos outros. Sei que a salvação é a minha maior riqueza e
eu poderei compartilhar a minha experiência com um número
ilimitado de pessoas sem perder esse grande tesouro.

Não almeje riquezas incertas. Você será sempre rico quando
estiver satisfeito com o que Deus lhe dá.

Paulo Roberto

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Puro Engano



"E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela
renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a
boa, agradável, e perfeita vontade de Deus" (Romanos 12:2).

"muitas pessoas gastam dinheiro que não ganharam, para
comprar coisas que eles não desejam, para impressionar
pessoas de quem não gostam." (Will Rogers, em Cobiça e
Dívida)

Nós poderíamos escrever um texto parecido com o de Rogers:
"Muitas pessoas gastam a preciosa vida dada por Deus, de
maneira fútil e displicente, para agradar ao mundo e receber
em troca, coisas que de nada lhes servirão a não ser
conduzi-los à perdição".

O mundo tem suas luzes, seus encantos, seu colorido
especial. Ele seduz e atrai. Suas armadilhas estão em toda
parte e, a cada dia, mais e mais incautos se mostram
fascinados pelo seu brilho. E o que tem o mundo a oferecer a
não ser o brilho enganador? Nada! Caminhar em direção a
essas luzes é fácil -- o difícil é voltar atrás. Quanto mais
nos aproximamos das luzes, mais escuro se torna o caminho.
Quanto mais nos enveredamos pela mentira, mais árdua se
torna a tarefa de reencontrar a verdade.

Se queremos impressionar alguém e com isso atrair bênçãos e
felicidade, usemos nosso tempo, nossas forças, o que somos e
o que temos, unicamente para glorificar a Deus. Nosso tempo
não será perdido, nossas forças serão renovadas, nossos bens
espirituais serão multiplicados, nossa vida será
transbordante como um rio de águas vivas.

De que adianta eu tentar impressionar ao mundo em troca de
algumas migalhas de um prazer passageiro? De que adianta eu
me sujeitar às circunstâncias que me desagradam apenas para
obter um lucro que logo será dissipado? De que adianta eu
ganhar o mundo inteiro e perder a minha salvação?

Puro engano!

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Corações Quebrantados E Agradecidos




"Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e
esmagado por causa das nossas iniquidades; o castigo que nos
traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos
sarados" (Isaías 53:5).

Certo homem era visto constantemente em um cemitério de
Nashville, Tennessee, Eua, chorando amargamente. Alguém se
aproximou e lhe perguntou o motivo pelo qual estava sempre
ali, chorando, e ele respondeu: "Eu fui recrutado, durante a
Guerra Civil. Eu possuía uma grande família e minha esposa
era muito doente. Nós éramos muito pobres e todos achavam
que a minha família passaria fome. Eu tinha um grande amigo
cuja idade não era apropriada para ser convocado. Ele se
apresentou, contou o caso e se ofereceu para me substituir.
Ele foi aceito. Ele tomou o meu lugar. Ele morreu em batalha
e está enterrado aqui. Esta é sua sepultura. Ele morreu por
mim. É esse o motivo de minha tristeza e meu choro. Eu estou
vivo porque ele está morto".

Estamos aqui, vivos, alegres, cheios de sonhos e planos para
o futuro. Podemos escolher uma vida de regozijo e
felicidade, temos o nome escrito nos Céus, temos a
possibilidade de decidir para onde queremos ir e optar por
uma vida eterna no lar celestial, temos uma herança que
jamais será corrompida. E por que temos tudo isso? Por que
temos vida e vida abundante? A resposta é simples: alguém
morreu em nosso lugar, para pagar o preço de nosso pecado,
para nos trazer de volta à presença de Deus, para sermos
felizes por toda a eternidade.

Ele nos ensinou o que é amar verdadeiramente. Ele nos
ensinou a expulsar o egoísmo e viver para servir. Ele nos
ensinou que melhor é dar do que receber. Ele nos ensinou que
para sermos o maior devemos servir a todos. Ele nos ensinou
o que significa viver de verdade.

Quando nós refletimos sobre a morte de Cristo, em nosso
lugar, devemos ter os corações quebrantados e cheios de
gratidão.

Paulo Roberto

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Dívidas Pagas


"e havendo riscado o escrito de dívida que havia contra nós
nas suas ordenanças, o qual nos era contrário, removeu-o do
meio de nós, cravando-o na cruz" (Colossenses 2:14).

Certa noite, durante o cerco de Plevna, o Czar fazia uma
ronda no acampamento e encontrou um homem que havia
adormecido enquanto escrevia uma carta para sua esposa. O
oficial contava sobre a dureza do trabalho atrás das
trincheiras e dizia que aquilo não era nada comparado às
suas muitas dívidas. "Quem pagará as minhas dívidas?"
escreveu ele. Foi nesse momento, chorando, que ele
adormeceu. O Czar, dando uma olhadela sobre os ombros do
soldado, leu o que estava escrito no papel. Então, ele
escreveu embaixo da pergunta: "Eu pagarei -- Alexander".
Quando o oficial despertou, não conseguia acreditar no que
via diante de seus olhos. Seu coração saltava de alegria.

E o nosso coração, tem saltado de alegria por saber que as
nossas maiores dívidas já foram pagas? Temos mostrado um
sorriso constante por podermos descansar na certeza de que
as dívidas que poderiam nos levar à perdição já foram
quitadas?

A maior de todas as nossas dívidas era com Deus. A rebeldia
do homem, a desobediência à vontade do Pai celestial, os
interesses pessoais e o descaso em relação a tudo que temos
recebido, para nossa alegria e felicidade, nos fizeram
grandes devedores diante do Senhor. Como poderíamos pagar
tão grande dívida? Haveria salvação para nós?

Sim, houve uma grande salvação. Alguém escreveu, com sangue,
em nossa ficha celestial: "Eu pagarei a dívida". Alguém que
nos amou sem que o merecêssemos. Alguém que, com muito
carinho, resolveu nos abraçar e proteger. Alguém que rogou
ao Pai que nos perdoasse. Alguém que pediu permissão para
nos preparar um lugar para estar com Ele por toda a
eternidade. Não foi o pagamento de uma simples dívida de
dinheiro, mas o pagamento de nossa dívida espiritual, por
nossos pecados, por nossa mesquinhez, por nosso egoísmo, por
nossas mentiras, por nosso ódio, por nossa constante
ingratidão. Jesus pagou o preço. Não temos mais dívidas.
Estamos livres. Livres para viver, para cantar, para dançar,
para correr e apreciar, sem preocupações, a beleza da
natureza.

Ele pagou o preço com Sua vida. Ele morreu por nós. Mas não
está mais morto -- Ele ressuscitou!! Aleluia!!

Ele pagou o preço. Que maravilha! Que grande bênção. Estamos
salvos!

Paulo Roberto

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Quem É "Você"?



"Acautelai-vos do fermento dos fariseus, que é a hipocrisia"
(Lucas 12:1).

Andrea Miller, em seu livro "A Mulher Solteira" faz uma
confissão interessante que descreve uma hipócrita dos tempos
modernos. Recordando cada um de seus dias, ela percebeu que
estava vivendo, na realidade, três vidas. Uma delas era a de
uma jovem executiva de empresa, vestindo roupas
profissionais que a faziam parecer uma mulher de negócios. À
noite e nos fins de semana, ela modificava os cabelos e as
vestes e caminhava com um olhar e balanço diferentes. Quando
escrevia para os pais, em casa, empreendia uma terceira
personalidade. Para eles, ela continuava sendo uma menina
pura e ingênua, que trabalhava muito duro. A pergunta
principal aqui é: Quem é "você"? O real "você" está de pé?

Que personalidade temos apresentado àqueles que nos cercam?
Uma para cada circunstância ou a verdadeira? Temos procurado
"dançar conforme a música" ou, em qualquer ocasião, temos
demonstrado aquilo que realmente somos?

Muitas vezes nós, cristãos, utilizamos essa estratégia: no
trabalho somos aquilo que o nosso chefe ou ambiente exigem;
na rua ou na faculdade, somos aquilo que agrada aos nossos
amigos; em casa, somos aquilo que nossos pais desejam que
sejamos; na igreja, somos os mais santos e dedicados homens
e mulheres de Deus. Para Deus, não passamos de hipócritas e
incrédulos!

Muito mais felizes seremos, eu tenho certeza, se formos
apenas nós mesmos. Somos falhos, pecadores, cheios de
defeitos, mas amamos ao nosso Senhor Jesus Cristo. Se
acertamos, glorificamos ao Salvador e agradecemos pelas Suas
bênçãos. Se erramos, confessamos e pedimos perdão, pois, o
Seu amor não tem fim e Ele está pronto a nos abraçar e
dizer: "Não temas que Eu sou contigo". Ele conhece nossas
fraquezas e mesmo quando tropeçamos e caímos, Ele está ao
nosso lado para nos estender a mão e nos ajudar a levantar.

Quem é "você"? A pessoa verdadeira?

Paulo Roberto

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Material De Limpeza





"Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a
Deus" (Mateus 5:8).

Uma senhora estava saindo de casa para encontrar alguns
amigos aos quais traria para uma visita. Ela deixou seus
filhos em casa com a instrução de que deveriam estar limpos
quando ela regressasse. Disse ela às crianças ao sair: "Aqui
estão as suas roupas e o sabonete. Tomem banho direito e
estejam bem arrumados quando eu voltar". O que ela fez foi
providenciar tudo de que eles necessitariam para estar
preparados quando ela retornasse mais tarde.

Assim acontece com o Senhor. As providências foram tomadas,
a um custo terrível, para que os corações fossem limpos.
Santidade! Deus exige isso. "Sede santos". E Ele forneceu
tudo o que o homem necessitava para cumprir tal exigência.

O Senhor prometeu que voltaria para nos buscar. Ele disse
que deveríamos estar preparados, pois, nos levaria para as
mansões celestiais onde viveríamos para sempre com Ele. Ele
tomou todas as providências para que isso acontecesse.
Deixou-nos um manual de limpeza, orientações para que nossa
vida se tornasse brilhante, e nos estimulou para que não
fôssemos para lugares onde poderíamos nos sujar novamente.

Todos os materiais de limpeza continuam à nossa disposição.
O Seu sangue nos purifica de todo o pecado. O Seu amor nos
mantêm limpos e arrumados. A Sua Palavra nos mostra o
caminho certo a seguir para que não corramos o risco de cair
em uma "vala de engano" que nos tiraria o brilho de Sua
pureza.

Ele vai voltar, e como nós estamos agora? Continuamos limpos
e arrumados? Estamos tranquilos esperando o Seu regresso.
Estamos preparados para recebê-lo com a alegria dos que têm
a certeza de que estão prontos? Estamos absolutamente certos
de que obedecemos às Suas instruções e que nos encontrará
exatamente como pediu que estivéssemos?

Você tem usado o material de limpeza do Senhor ou o tem
deixado de lado?


Paulo Roberto

segunda-feira, 5 de abril de 2010

CRUZ E COROA


Coroas sempre foram um sinal de autoridade e realeza.

O Rei Charles tinha uma coroa de oito lados. Cada um dos oito lados
era uma placa de ouro. Cada placa era revestida de esmeraldas e
pérolas.

Ricardo Coração de Leão, Rei da Inglaterra, tinha uma coroa tão
pesada que precisava de dois homens para segurá-la na sua cabeça.

A rainha Elizabete tem uma coroa que vale $20 milhões.

Mas, junte todas estas coroas e elas não valem um tostão em
comparação às coroas que Cristo tem.

Apocalipse 19:12 diz que Jesus tem "muitas coroas".
Ele tem a coroa da justiça.
Ele possui a coroa da glória.
Ele tem a coroa da vida.
Jesus tem a coroa de paz e de poder.

Mas, de todas as coroas que Jesus possui, uma é a mais querida de
todas.

Esta coroa não foi fabricada com ouro nem prata.
Ela não é coberta de jóias.
Esta coroa não foi feita pelas mãos de um mestre artesão.

Esta coroa foi formada às pressas, pelas mãos rudes de um soldado
Romano.

Esta coroa não foi colocada na cabeça de Jesus numa cerimônia de
glória e honra.
Ela foi colocada em Jesus num ato de humilhação.
É uma coroa de espinhos.

O impressionante sobre esta coroa, a coroa que Jesus escolheu para
si, é que, de todas as coroas que ele poderia ter escolhido, esta não
pertencia a Jesus.

Esta coroa era sua.
Você merecia usar esta coroa.
Você merecia sentir os espinhos.
Você merecia sentir o sangue descendo pelos seu rosto.

Você merecia os insultos, os açoites e os pregos.
Você merecia a morte.
Porque o pecado - pelo qual Jesus morreu – era seu.

Você merecia todo o sofrimento que Jesus passou.
Mas, para você, e para mim, Jesus reservou outra coroa.

Ele tomou a nossa coroa e nos oferece até hoje a coroa que era dEle -
a coroa da vida eterna.

Por causa do poder do amor dele.
Um amor tão grande que escolheu o pior para si e o melhor para nós.

Um amor tão forte que nem o túmulo pôde conter.
Este é o amor de Jesus por nós – a verdadeira mensagem da Páscoa.

quarta-feira, 24 de março de 2010

Tudo para glória de Deus



"Portanto, quer comais quer bebais, ou façais, qualquer
outra coisa, fazei tudo para glória de Deus" (1 Coríntios
10:31).

Perguntaram, certa vez, a Leonard Bernstein, famoso maestro
da Orquestra Filarmônica de Nova Iorque, qual o instrumento
mais difícil de ser tocado. Ele pensou por alguns instantes
e, então, respondeu: "O segundo violino. Eu posso conseguir
muitos instrumentistas para tocar o primeiro violino, mas,
achar alguém para tocar o segundo violino, com entusiasmo, é
um problema. E se nós não tivermos nenhum segundo violino,
nós não teremos nenhuma harmonia."

Muitos de nós buscamos a notoriedade de estar sempre em
destaque. Queremos ser os primeiros, estar na frente, ganhar
aplausos e congratulações. Ser o vice, o segundo, alguém que
fica na retaguarda, está fora de nossos planos. Ou somos o
líder ou não queremos mais nada.

Mas, estamos agindo corretamente pensando desta forma? Não
poderíamos ser úteis em uma posição menos destacada? Uma
equipe não existe apenas com o líder. Ela é composta de
várias pessoas e todas são importantes para o êxito de todo
projeto. Somos importantes em qualquer lugar onde estejamos,
desde que executemos o que nos cabe com dedicação e
entusiasmo.

Eu costumo dizer aos meus amigos e aos cristãos aos quais
ensino, que o melhor lugar para nós não é o da liderança,
mas, o lugar em que o Senhor nos coloca. Em uma empresa,
tanto o gerente, como o chefe de seção, como a pessoa que
cuida da limpeza, todos são importantes para que tudo vá
bem. A empresa precisa de todos, desde o maior até o menor,
e da mesma forma a obra do Senhor. Os pastores e líderes são
importantes, os evangelistas também, os professores são
fundamentais, e cada membro, individualmente, tem sua
participação especial na tarefa deixada pelo Senhor Jesus
para Sua igreja.

Se você está em um posto, tanto no emprego como na igreja,
que julga inferior, não murmure. Diga a Deus que você
trabalhará e dará o melhor de si e que tudo fará para que o
nome do Senhor seja engrandecido. Agradeça a Deus pelo
privilégio de fazer alguma coisa e, esteja certo, você será
muito feliz.

Tudo o que fazemos, em qualquer lugar, deve ser para a
glória de Deus.

Paulo Roberto

terça-feira, 23 de março de 2010

Frutos De Vida E Não De Morte

"... e vos designei, para que vades e deis frutos, e o vosso
fruto permaneça" (João 15:16)

Os escorpiões vivem de insetos, mas, matam e devoram outros
de sua própria espécie também. Um cientista colocou cem
desses aracnídeos em um recipiente grande de vidro e, depois
de alguns dias, somente quatorze permaneciam lá. O resto
havia sido morto e comido pelos demais. Ele pôs uma fêmea,
grávida, em outra vasilha de vidro e observou que ela
devorou seus filhotes tão logo eles nasceram. Um dos
filhotes conseguiu escapar, escondendo-se atrás dela e,
vingando-se, matou a mãe. Quando é encurralado, sem
condições de fuga, o escorpião pica o seu próprio corpo para
a morte. Eu me envergonho de dizer, mas, encontrei cristãos
escorpiões durante meu ministério. (Ron C. Carlson)

Seria isso verdade também em nossas vidas cristãs?
Estaríamos nós causando morte espiritual aos nossos irmãos?
O Senhor nos confiou a tarefa de repartir bênçãos, iluminar
o caminho dos que não sabem para onde estão indo, de ajudar
no crescimento dos mais fracos, de estimular aqueles que
estão desanimados.

Quando proferimos palavras que não edificam, quando agimos
com egoísmo e rancor, quando pregamos e não demonstramos o
amor, quando em nossos lábios existem apenas murmuração,
inveja e sementes de contendas, estamos agindo como
escorpiões, podendo matar espiritualmente os irmãos que
estão ao nosso redor e que ainda não estão suficientemente
fortes na fé.

Quando tiramos a motivação e as esperanças dos mais
animados, quando colocamos dúvidas nos ensinos do Senhor,
quando induzimos nossos irmãos a serem indiferentes às
coisas celestiais dizendo que tudo é fanatismo e que Deus
pode ficar para depois, também estamos agindo como
escorpiões, levando muitos à destruição e à morte.

O Senhor nos enviou para dar frutos... de vida e não de
morte.

Paulo Roberto

quinta-feira, 18 de março de 2010

A Honestidade...


A honestidade é mercadoria tão preciosa que é raramente encontrada no mundo da igreja. A honestidade exige a sinceridade de admitir os apegos e as dependências que controlam a nossa atenção, dominam a nossa consciência e agem como falsos deuses. Posso ser tão viciado em vodka quanto em agradar os outros, tanto em maconha quanto em ser amado, tanto em jogo quanto em relacionamento, tanto em futebol quanto em fofoca. Minha dependência pode ser de comida, atuação, dinheiro, popularidade, poder, vingança, leitura, televisão, tabaco, peso ou sucesso. Quando damos a qualquer coisa mais prioridade do que damos a Deus, cometemos idolatria. Portanto, todos cometemos idolatria incontáveis vezes ao dia. Uma vez que aceitamos o evangelho da graça e buscamos nos livrarmos dos mecanismos de defesa e dos subterfúgios, a honestidade torna-se ao mesmo tempo mais dificil e mais importante. Agora a honestidade envolve a disposição de enfrentarmos a verdade a respeito do que somos, não importando quão ameaçadoras ou desagradáveis nossas percepções possam ser. Significa perseverar conosco e com Deus, discernindo nossos trusques mentais pela experiência de como eles nos derrotam, reconhecendo nossas fugas, admitindo nossos lapsos, aprendendo de forma completa que não somos capazes de lidar conosco. Esse resoluto autocontrole requer força e coragem. Não podemos usar o fracasso como desculpa para deixar de tentar. Sem honestidade pessoal posso com facilidade criar uma imagem bastante impressionante de mim mesmo.Muitos de nós não querem a verdade a respeito de nós mesmos, preferimos ter nossa virtude reafirmada. Estar vivo é estar incompleto. E estar incompleto é carecer da graça. A honestidade nos mantém em contato com a nossa carência e com a verdade de que somos pecadores salvos. Há uma belíssima transparência nos discipulos honestos que nunca usam uma mascara e não finguem ser nada além do que são.
Quando um homem ou uma mulher são verdadeiramente honestos, é virtualmente impossivel insultá-los pessoalmente. Não resta nada ali para insultar. Aqueles de nós que estamos verdadeiramente prontos para o reino somos esse tipo de pessoas. Sua pobreza de espirito interior e sua rigorosa honestidade os libertam. São gente que não tinha nada do que se orgulhar.Houve a mulher pecadora do vilarejo que beijou os pés de jesus. Houve liberdade em fazer aquilo. Desprezada como prostituta, ela aceitou, diante do senhor, a verdade da sua flagrante condição de nada. Ela não tinha coisa alguma a perder. Ela amou muito porque muito lhe havia sido perdoado. Ser honestos conosco não nos torna inaceitáveis para Deus. A honestidade não nos distancia de Deus, mas nos leva de arrasto para ele. Como nenhuma outra coisa consegue fazer. E nos deixa abertos de forma renovada para o fluir da graça. É atraves da graça apenas que qualquer um de nós pode ousar esperar torna-se mais como Cristo.é o pecador ser convertido da desconfiança para cofiança.é alcançar uma pobreza interna de espirito, e viver o melhor que podemos em rigorosa honestidade para com nós mesmos, com os outros e com Deus. A pergunta colocada pelo evangelho da graça é apenas esta: QUEM NOS SEPARARÁ DO AMOR DE CRISTO? Do que vc tem medo? Você tem medo que sua fraqueza possa separá-lo do amor de Cristo? Ela não pode. Vc tem medo que suas inadequações possam separálo do amor de Cristo? Elas não podem.
Casamento dificil, solidão, ansiedade sobre o futuro dos filhos? Não podem.
Baixa auto-estima? Não pode
Dificuldade econômica, ódio racial, o crime nas ruas? Não podem.
Rejeição, sofrimento, perseguição pelas autoridades, ir para cadeia, Guerra nuclear, erros, medos, incertezas? Não podem.
Voce deve estar estar convencido disso, deve confiar nisso. Todo o restante passa, mas o amor de Cristo é o mesmo ontem,hoje e eternamente.

bjs
Manu
ps: Texto do livro Evangelho maltrapilho.

quinta-feira, 11 de março de 2010

Vencendo a Preocupação

Por Rick Warren



Você tem a tendência de esperar o pior? Você entra em pânico quando recebe uma carta da Receita Federal ou ouve rumores de demissões na empresa em que trabalha? Você descobre que fica preocupado mesmo quando não há nada com que se preocupar, convencido de que algo ruim está para acontecer e você terá que se preocupar com isso?

A palavra preocupação, em inglês, provém de um antigo termo que significa “sufocar ou estrangular” e isto é exatamente o que preocupação faz com nossa produtividade e alegria. Preocupação nada mais é que perda de tempo autodestrutiva.

No conhecido "Sermão do Monte" relatado na Bíblia, Jesus apresentou algumas razões para não nos preocuparmos e ofereceu alguns segredos para vencermos a preocupação:

. Preocupação é irracional. É inútil preocupar-se com o que não podemos mudar. É absurdo preocupar-se com o que podemos mudar. Cada vez que repassamos em nossa mente uma preocupação, ela se torna maior e mais opressiva. Preocupação amplifica os problemas, deixando-os fora de proporção. “Não se preocupem com as roupas que vocês precisam. A vida é mais do que aquilo que vocês vestem” (Mateus 6.25 – tradução livre).

. Preocupação é antinatural. Preocupação não nasceu conosco. Ela é a resposta que aprendemos a apresentar diante das ocorrências da vida. Felizmente é possível desaprender isso. Na criação de Deus, a única espécie que se preocupa é o ser humano. Nós não acreditamos que Deus vai cuidar de nós. “As aves não se preocupam, mas Deus cuida delas. Vocês não sabem que são mais valiosos para Deus do que meras aves?” (Mateus 6.26 – tradução livre).

. Preocupação é inútil. Ela não funciona. Não pode alterar o passado, nem controlar o futuro. Preocupação não soluciona nenhum problema. Apenas faz que nos sintamos miseráveis hoje. “Quem de vocês, por mais que se preocupe, pode acrescentar uma hora que seja à sua vida?” (Mateus 6.27).

. Preocupação é desnecessária. Se você confiar todos os detalhes de sua vida a Deus, Ele prometeu cuidar de você. Quando era criança e você pedia ao seu pai dinheiro para o lanche, jamais se preocupou com o lugar de onde ele viria. Isso era problema de seu pai. Deixe que Deus seja Deus em sua vida! “Deus cuidará de você; apenas tenha fé” (Mateus 6.32 – tradução livre).


Como Nos Libertar do Hábito da Preocupação?


Primeiramente, confie a Deus cada área de sua vida. Preocupamo-nos porque temos consciência de que existem fatores em nossa vida que não podemos controlar. Preocupação nos dá a sensação de fazer alguma coisa, mas na verdade, é apenas desperdício de energia mental e emocional. Confiar em Deus, Aquele que está no controle de todas as coisas, nos liberta desse fardo. “O seu Pai Celestial sabe perfeitamente bem das coisas que você precisa e vai providenciá-las, se você Lhe der o primeiro lugar em sua vida e viver segundo a Sua vontade” (Mateus 6.32-33).

Em segundo lugar, viva um dia de cada vez. Com frequência sofremos pelo que pode acontecer amanhã ou na próxima semana, enquanto os desafios do dia de hoje ainda não se revelaram para nós. Concentre-se em “o que”, e não em “se”. “Não se preocupem com o amanhã. Cada dia traz os seus próprios problemas” (Mateus 6.34 – tradução livre).

bjsss
Manu

terça-feira, 9 de março de 2010

Com Quem Nós Parecemos?

"Vós, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor,
porque isto é justo. Honra a teu pai e a tua mãe (que é o
primeiro mandamento com promessa), para que te vá bem, e
sejas de longa vida sobre a terra. E vós, pais, não
provoqueis à ira vossos filhos, mas criai-os na disciplina e
admoestação do Senhor" (Efésios 6:1-4).

Uma professora da escola bíblica pediu à sua classe de
crianças que desenhasse um retrato de Deus. Um pequeno
menino foi o primeiro a terminar e lhe disse: "Eu desenhei o
retrato de meu pai porque não sei com quem Deus parece. Eu
só sei com quem meu pai parece".

Que grande responsabilidade nós, pais, temos em relação a
nossos filhos. Devemos ser o tipo de pais que fazem os
filhos desejarem honrar pai e mãe. Precisamos guiá-los no
caminho do Senhor desde pequenos. É importante que os nossos
filhos vejam, em todo o nosso procedimento, um exemplo vivo
do que os estamos ensinando sobre as Escrituras.

Nossos filhos devem nos honrar. Temos sido dignos de honra e
respeito? Temos tratado nossos filhos, mesmo nos momentos de
correção, com o amor que eles merecem? Nossas palavras têm
sido, ao mesmo tempo, sérias e brandas? Temos procurado
abraçar nossos filhos para que saibam que os amamos e que
podem contar conosco em qualquer situação?

Se perguntarmos a nossos filhos "com quem nós parecemos?" o
que eles responderiam? Se tivessem que desenhar uma pessoa
que merece honra e respeito, lembrariam de nós? Se tivessem
de escolher passar uma tarde em frente da televisão ou
passeando no parque conosco, a decisão a nosso favor seria
imediata?

Que tipo de pais temos sido? Daqueles que amam
verdadeiramente a seus filhos, a ponto de não medir esforços
para conduzi-los no caminho de Deus e da vida eterna ou
daqueles que estão muito ocupados com seus próprios assuntos
para perder tempo com o futuro e felicidade dos filhos?

Paulo Roberto
Ainda não tenho filhos, mas me preocupo muito com a criação que darei aos meus filhos e quero ser exemplo para eles. bjs
Manu

terça-feira, 2 de março de 2010

O amor de Deus constrange


Olá meu povo, tudo bom? Aconteceu uma coisa engraçada na pregação de domingo passado, na minha igreja. O pastor pregou sobre justamente os capitulos de números que eu li na semana passada, e que eu tinha até feito um resumo para escrever aqui, muita coincidência né? Ou melhor, tenho certeza que Deus queria muito falar comigo atraves daquele texto...Mas vamos ao que interessa, vamos falar do texto. Acompanhem ai comigo ok?

Livro de Números 22 e 23

Vou resumir o que tem escrito nesses capítulos, para em seguida falar sobre o que entendi de cada um. No capitulo 22 Deus se ira ao ver que Balaão partiu em sua jumenta, com os principes de Moabe. No meio do caminho a jumenta viu o anjo do senhor e se desviou do caminho. Balaão bate por três vezes em sua jumenta, por não entender o desvio de caminho que ela faz. Em seguida Deus faz a jumenta falar e Balaão vê o anjo do senhor também, que o alerta dizendo: "vc irá até o encontro de Balaque, mas só irá falar aquilo que eu te mandar". Já no capítulo 23 começa com Balaque mandando Balaão amaldiçoar o povo de jacó e de Israel, só que Deus manda Balaão falar com Balaque o seguinte: " De Arã, me mandou trazer Balaque, rei dos moabitas, das montanhas do oriente, dizendo: Vem, amaldiçoa-me a Jacó; e vem, denuncia a Israel.
Como amaldiçoarei o que Deus não amaldiçoa? E como denunciarei, quando o SENHOR não denuncia? Porque do cume das penhas o vejo, e dos outeiros o contemplo; eis que este povo habitará só, e entre as nações não será contado. Quem contará o pó de Jacó e o número da quarta parte de Israel? Que a minha alma morra da morte dos justos, e seja o meu fim como o seu. Então disse Balaque a Balaão: Que me fizeste? Chamei-te para amaldiçoar os meus inimigos, mas eis que inteiramente os abençoaste. E ele respondeu, e disse: Porventura não terei cuidado de falar o que o SENHOR pôs na minha boca? Então Balaque lhe disse: Rogo-te que venhas comigo a outro lugar, de onde o verás; verás somente a última parte dele, mas a todo ele não verás; e amaldiçoa-mo dali. Assim o levou consigo ao campo de Zofim, ao cume de Pisga; e edificou sete altares, e ofereceu um novilho e um carneiro sobre cada altar. Então disse a Balaque: Fica aqui junto do teu holocausto, e eu irei ali ao encontro do SENHOR. E, encontrando-se o SENHOR com Balaão, pôs uma palavra na sua boca, e disse: Torna para Balaque, e assim falarás. E, vindo a ele, eis que estava junto do holocausto, e os príncipes dos moabitas com ele; disse-lhe pois Balaque: Que coisa falou o SENHOR?
Então proferiu a sua parábola, e disse: Levanta-te, Balaque, e ouve; inclina os teus ouvidos a mim, filho de Zipor.
Deus não é homem, para que minta; nem filho do homem, para que se arrependa; porventura diria ele, e não o faria? Ou falaria, e não o confirmaria?
Eis que recebi mandado de abençoar; pois ele tem abençoado, e eu não o posso revogar.
Não viu iniqüidade em Israel, nem contemplou maldade em Jacó; o SENHOR seu Deus é com ele, e no meio dele se ouve a aclamação de um rei.
Deus os tirou do Egito; as suas forças são como as do boi selvagem.
Pois contra Jacó não vale encantamento, nem adivinhação contra Israel; neste tempo se dirá de Jacó e de Israel: Que coisas Deus tem realizado!

Com tudo isso que eu li, eu tentei me colocar em duas posições diferentes, primeiro a de Balaque e segundo a do povo de judá e Israel, que tantas vezes é perseguido.
1-Posição de Balaque:
Quando somos como ele, nos colocamos no lugar de juizes, onde somos legalistas e hipócritas. Onde falamos para Deus: "não estais vendo o pecado dessa pessoa Deus? Amaldiçoa ele senhor" Em seguida no capitulo 23 o que Deus manda Balaão falar? "Como posso amaldiçoar a quem Deus não amaldiçoou?" Muitas vezes queremos tomar o lugar de Deus e castigar e humilhar nosso próximo, não é assim? Ele está errado Deus, eu não...Pensamos assim né?

2-Posição: somos o povo de jacó e Israel e estamos sendo perseguidos por Balaque

Balaão não fala aquilo que Balaque quer, mas sim o que Deus manda( muitas vezes somos perseguidos injustamente e isso enfraquece nossa fé, mas não podemos esquecer de quem é Deus,de quem somos filhos e de que TUDO PODEMOS NAQUELE QUE NOS FORTALECE)
No capitulo 23-19 Balaão fala o que Deus manda: "Deus não é homem, para que minta; nem filho do homem, para que se arrependa; porventura diria ele, e não o faria? Ou falaria, e não o confirmaria? Eis que recebi mandado de abençoar; pois ele tem abençoado, e eu não o posso revogar. Não viu iniqüidade em Israel, nem contemplou maldade em Jacó; o SENHOR seu Deus é com ele, e no meio dele se ouve a aclamação de um rei. Deus os tirou do Egito; as suas forças são como as do boi selvagem. pois
contra Jacó não vale encantamento, nem adivinhação contra Israel; neste tempo se dirá de Jacó e de Israel: Que coisas Deus tem realizado!"-----ALELUIA SENHOR

Em Resumo, quando eu me coloco na posição de Balaque, eu vejo quão dura, insensível e intolerante eu sou em relação aos problemas e pecados dos meus irmãos. Vejo o quanto eu tenho dois pesos e duas medidas. Vejo que quando sou eu que cometo algum pecado, eu digo logo: -tem misericordia de mim senhor,nào fiz por mal. mas quando quem pratica esse pecado é meu irmão eu digo logo:- amaldiçoa ele Deus, ele nào é teu filho, porque fez isso e isso e mais isso...E no mesmo texto quando eu me coloco na posição do povo de Deus, que tá sendo perseguido por pessoas legalistas e hipócritas,vejo como Deus é amoroso.Na mesma estória vc ver o quanto Deus tem amor e miserocordia tanto ao acusador( Balaque) quanto ao acusaddo( judá e Israel), e é tão bom quando nos colocamos como judá e Israel nào é? Quando Balaào diz: - como posso amaldiçoar a quem Deus abençoa? Como posso denunciar, a quem Deus não denuncia? é muitooooo amor mesmo!!! Deus não ignora nem desculpa a iniquidade, mas sua permanente misericórdia e amor destinam-se a manter o relacionamento da aliança. Mesmo não habitando com o pecado, ELE permanece com seu povo.
Reflitam esse texto amados, porque me tocou muito
bjs e fiquem com Deus
Manu

segunda-feira, 1 de março de 2010

Qual A Resposta?

"Vós não me escolhestes a mim mas eu vos escolhi a vós, e
vos designei, para que vades e deis frutos..." (João 15:16).


Tente responder às seguintes perguntas:
1. Quem ensinou a Martinho Lutero sua teologia e o inspirou
a traduzir o Novo Testamento?
2. Quem visitou Dwight L. Moody em uma loja de sapatos e
falou-lhe sobre Cristo?
3. Quem era a mulher idosa que orou fielmente durante vinte
anos por Billy Graham?
4. Quem ajudou Charles Wesley em sua carreira como
compositor de hinos?
5. Quem eram os pais do fiel e dedicado profeta Daniel?
Então, como foi? Cerca de cinquenta por cento? Talvez vinte
e cinco por cento? Nada? Pare e reflita. Se não fosse essas
pessoas desconhecidas -- aqueles "ninguém" -- um grande
pedaço da história da igreja estaria faltando. E muitas
vidas não teriam sido alcançadas.

Você já parou para pensar em como as suas atitudes podem
mudar a história? Consegue entender que um gesto seu pode
transformar o mundo? Muitas vezes julgamos que "sozinhos"
não poderemos fazer nada, mas,um exemplo nosso, mesmo que
pareça imperceptível, pode incentivar a outros que, de igual
modo, motivarão a outros tantos a deixar-se usar por Deus
para iluminar a terra.

Eu já contei aqui, no Para Refletir, como um simples
"empurrão" mudou a minha vida e, por consequência, a vida de
milhares em todo o mundo. Se aquela jovem não tivesse me
conduzido a Jesus, eu não estaria hoje aqui, repartindo
aquela grande bênção com pessoas de diversos continentes.

E que importância aquela jovem tem? E que importância eu
tenho? O que realmente interessa é que Deus a dirigiu e
dirige a mim. Somos parte do plano divino para a salvação
daqueles que ainda não conhecem o Caminho. E sou muito
feliz, mesmo que muitos não me conheçam, por fazer parte da
história planejada pelo Senhor.

Se você não sabe, até agora, responder às cinco perguntas de
nossa ilustração, esteja certo de que o seu nome pode
constar de uma sexta pergunta, que muitos não saberão
responder, mas que estará gravado no Livro da Vida de Deus,
por toda a eternidade.


Paulo Roberto

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

show de Aline Barros


Aline Barros, apresenta-se, sábado, na 1ª etapa do Recife Gospel 2010, no Parque de Exposições do Cordeiro. Na última passagem da cantora por aqui há 2 anos, no Mirabilândia, teve show extra para atender a demanda de público. Estou querendo muito ir, e ai quem vai também?

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Como Crianças


"e disse: Em verdade vos digo que se não vos converterdes e
não vos fizerdes como crianças, de modo algum entrareis no
reino dos céus" (Mateus 18:3).

Em 1985, o Los Angeles Times publicou uma história muito
interessante e humana. O fato aconteceu poucos dias depois
do terrível terremoto na Cidade do México. Um pequeno
menino, japonês-americano, ia de porta em porta, vendendo
cartões postais ao preço de 25 centavos cada. Tudo o que ele
conseguia, oferecia para ajudar as vítimas do terremoto. Um
homem comprou alguns cartões postais do pequeno menino... e,
então, perguntou a ele quanto esperava conseguir com as
vendas. O menino respondeu sem hesitar: "um milhão de
dólares!" O homem sorriu e lhe disse: "Você espera conseguir
um milhão de dólares para ajudar as vítimas do terremoto
sozinho?" "Oh não, senhor," respondeu o menino, "meu irmão
mais novo está me ajudando!"

O Senhor nos ensina muitas coisas através de crianças. Amor,
esperança, falta de preocupação, obediência, uma confiança
inabalável. Não há ansiedade, sofrimento por antecipação,
murmurações desnecessárias. Ela sabe que vai ter, acredita
na proteção, descansa sem temor.

O menino de nossa história não duvidava que ia conseguir.
Não ficou trancado em seu quarto até que tivesse certeza do
dinheiro a arrecadar, não achou que tudo seria muito
difícil. Ele simplesmente saiu em busca de seu objetivo, de
seu propósito, de seu sonho. E não era um plano
interesseiro. Ele o projetou por amor... queria ajudar... e
iria conseguir "com certeza". Isso é fé, é dedicação, é
esforço pessoal. E por que não fazemos o mesmo? Por que
duvidamos de tudo antes mesmo de começar a lutar por nossos
sonhos? Por que preferimos pensar nas dificuldades em vez de
pensar em Deus que tudo pode?

Está na hora de nos colocarmos como crianças nas mãos de
Deus. Precisamos confiar nele seja qual for a circunstância.
Esqueçamos das lutas e obstáculos e olhemos para cima. Deus
tudo pode e Ele fará. Nós conseguiremos. Ele conseguirá por
nós!

Paulo Roberto

domingo, 21 de fevereiro de 2010

O significado do perdão



"Porque se perdoardes aos homens as suas ofensas, tb vosso Pai celeste vos perdoará; se, porém, não perdoades aos homens (as suas ofensas), tão pouco vosso Pai vos perdoará as vossas ofensas. S. Mat. 6: 14 e 15.

Conta-se que, quando os missionários da Morávia começaram a pregar o evangelho aos esquimós, descobriram que não havia uma palavra na língua deles para perdão, de modo que tiveram de inventar uma. A palavra que eles criaram foi esta: issumagijoujungnainermik. provavelmente você não tenha mais condições do que eu de pronunciar essa palavra, mas o seu significado é muito lindo. Quer dizer "ser capaz de não pensar mais sobre isso". A melhor forma de deixar de guardar rancor é procurar maneiras de fazer o bem a quem nos ofende.
Em 1946, Czeslaw Godlewski fazia parte de uma gangue de jovens marginais que saqueavam o interior da Alemanha. certa ocasião, a gangue fulminou nove membros da família Hamelmann a sangue frio. Wilhelm, o pai, foi o único sobrevivente. Levou consigo as cicatrizes do ferimento de quatro balas.
Finalmente a guangue foi capturada; Godlewski foi julgado, condenado e sentenciada a 20 anos de prisão. Depois de cumprida a pena, o Estado não sabia o que fazer com ele. pois n tinha parentes e nenhum lugar para onde ir.
Quando Hamelmann, um critão, soube disso, encaminhou-se às autoridades civis e solicitou que Godlewski fosse libertado e colocado sob sua custódia. Queria adotá-lo como filho. Em seu pedido, escreveu: " Cristo morreu por meus pecados e me perdou. Não deveria eu perdoar esse homem?"
Que espìrito magnânimo! Quem dera que mais cristãos o manifestassem!
Você já ouviu alguém dizer: " Eu perdôo mas não esqueço"? Talvez até mesmo você já tenha dito isso, ou pelo menos pensado. Eu já.
Como é que podemos vencer esses sentimento? A melhor forma é buscar ativamente o bem daqueles que nos ofenderam, Sem fazer estardalhaço ou ostentação, mas de forma quieta, amável, discreta, sendo " prudentes como as serpentes e símplices como as pombas" ( S. Mat. 10:16).
Paulo estabeleceu um excelente príncípio, ao dizer; "Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem." Rom. 12:21.

Semana passada uma amiga muito querida me contou que a um tempo átras(anos) algumas pessoas falaram muito mal de mim para um grupo de pessoas da igreja. Essas mesmas pessoas também são evangélicas e tudo aquilo que eu ouvi me fez muito mal. Não apenas porque grande parte das coisas ditas por elas eram mentiras, mas também porque na época essas pessoas tinham uma certa aproximacão comigo, não fiquei muito surpresa porque uma delas eu ate imaginava que falasse mal de mim mesmo, porque até hoje não somos amigas e tal...Mas sabe o que me deixou mais triste? Foi o tamanho da gravidade da mentira, minha gente não sou santa e falo sim mal das pessoas, não deveria falar, sei disso, mas quem é que nunca criticou a forma de se vestir de alguém, ou mesmo fez alguém comentário ácido e perverso sobre alguma pessoa? Acho até que existe gente que NUNCA falou mal de ninguém, mas acho isso raro. Bem, mas voltando ao assunto, o que costumo "comentar" sobre as pessoas, são futilidades mesmos: tipo corte de cabelo que achei feio, ou alguém que achei gorda, ou alguém que acho mal casada e por ai vai...E sempre que faço esses "comentários",é com minha irmã e amigas mais próximas. Mas DIFAMAR a reputação de uma pessoa, sem nem conhecê-la direito, é quase impossivel eu fazer( ja devo ter feito, num momento de ódio ou algo parecido admito) mas costumo falar mal de pessoas que conheço bem(quero muito mudar isso em mim, pq falar mal de qualquer pessoa que seja não agrada a Deus)Por isso acho que devemos pensar bem antes de destruir a imagem de uma pessoa, senti na pele esses dias e vi como isso é feio e doloroso. Resolvi colocar esse texto sobre perdão(acima) porque assim que terminei de ouvir tudo que minha amiga disse fiquei bem chateada, mas momentos depois nem lembrava mais com raiva dessas pessoas que falaram de mim, lembrei com tristeza, mas raiva não. E quero muito um dia tentar resgatar a amizade com essas pessoas, Deus me perdoa todos os dias pq tanta coisa que faço que quem sou eu para não perdoar meu próximo não é? Isso me serviu para pensar 10 mil vezes antes de abrir minha boca para julgar ou falar mal de alguém,até pq palavras não voltam...Desculpe o desabafo amados, eu estava com saudades de todos daqui do blog e resolvi abrir meu coração desse fato com vcs,

ps: para finalizar:"o perdão não muda o passado, mas engrandece o futuro."
bjs carinhosos
Manu